Ir para o conteúdo

Ana Prestes @DF

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Notas internacionais (por Ana Prestes) 16/11/18

26 de Novembro de 2018, 10:39 , por Feed RSS do(a) Ana Prestes - | No one following this article yet.
Visualizado 2 vezes

– Manchete do The Guardian sobre a indicação do futuro ministro das relações exteriores do Brasil, Embaixador Ernesto Araújo: “Novo ministro de relações exteriores do Brasil acredita que a mudança climática é uma trama marxista”. A Fox News deu: “Diplomata pró-Trump será o novo ministro de relações exteriores do Brasil”. E assim tem sido interna e externamente a reação ao anúncio do novo Ministro feito por twitter por Bolsonaro no dia 14. A perplexidade é geral com o perfil do diplomata que se diz contra o “globalismo marxista” e admirador de Trump como “salvador da alma cristã ocidental” das Américas.

– Em um texto de sete parágrafos que circula pela rede de Whatsapp, o futuro ministro Ernesto Araújo, se diz honrado e entusiasmado com a indicação de Bolsonaro e reafirma que vai seguir “Bolsonaro com amor e com coragem!”. Ele prossegue o texto dizendo: “Amor pelo Brasil. Amor infinito por esta nação gigante, chamada pelo destino para ajudar a construir um mundo mais humano e mais livre. Amor a Deus, para aqueles que creem. Amor ao próximo e à justiça, para todos. Coragem para ser parte da mudança que o povo – de quem todo poder emana – pediu nas urnas, coragem para romper inércias e distanciamentos e ser parte do povo brasileiro na criação de um país feliz, próspero, justo, forte e seguro”. Termina com: “sem medo de ser Brasil”.

– Para o atual ministro das relações exteriores, Aloysio Nunes, aquele que ocupará seu posto a partir de 2019 é “muito bem conceituado como diplomata competente, correto, leal”.

– Presidente Temer está na Guatemala para a 26ª. Cúpula Iberoamericana. Rodrigo Maia é o presidente hoje. Outros 13 presidentes participam do encontro e o grande tema será o do aumento da atividade migratória na América Central. Hoje já são cerca e 8,5 migrantes a caminho dos EUA em distintas caravanas.

– Em razão de uma série de declarações ameaçadoras e depreciativas por parte do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o governo cubano decidiu deixar o programa Mais Médicos no Brasil. A saída das medicas e médicos cubanos pode afetar 28 milhões de brasileiros, segundo a Confederação Nacional dos Municípios. Segundo Bolsonaro, os médicos teriam que passar por “testes de capacidade”. A medicina cubana é amplamente reconhecida em todo o mundo por sua qualidade. O programa existe desde 2013 e hoje dos 16 mil profissionais que atuam, 8,5 mil são cubanos. O Brasil é um dos países com maior dificuldade de interiorização e fixação de profissionais da saúde, especialmente nas regiões mais distantes dos grandes centros urbanos.

– O chanceler Aloysio Nunes foi o único do governo Temer a se pronunciar sobre a saída dos médicos cubanos do Mais Médicos. Em entrevista à Globo News disse que a decisão do governo cubano foi “hostil” e “sem cabimento” e que o Ministério da Saúde “está tomando já providencias para suprir essa ausência”. Um edital estaria sendo feito às pressas para tentar ocupar as vagas. Com as já cerca de 1600 unidades de saúde que estavam sem médicos, o governo terá que contratar rapidamente cerca de 10 mil profissionais.

– Já havia sido aprovado pela Câmara e agora pelo Senado argentino, o orçamento para 2019 da Argentina com 10 bilhões de dólares em cortes, atendendo aos condicionamentos do FMI.

– No Reino Unido, Theresa May luta para aprovar o Brexit. Nas últimas horas foram vários os pedidos de demissão em seu gabinete por motivos de discordância com o acordo de saída construído com a UE: o ministro do Brexit, Dominic Raab, a ministra de Trabalho e Pensões, Esther McVey, a secretária de Estado do Brexit, Suella Braverman e o secretário de Estado britânico para a Irlanda do Norte, Shailesh Vara. Enquanto isso, vai ganhando força a ideia de realização de um novo plebiscito sobre o Brexit.

– Contrariando determinação da Comissão Europeia, o governo italiano vai manter suas previsões de déficit orçamentário e crescimento econômico para 2019. No mês passado a comissão havia rejeitado o orçamento. A Itália é a nova preocupação da zona do euro, como a Grécia foi em um período recente.

– Vazou a informação de uma investigação secreta a que Julian Assange está sendo submetido nos EUA. Assange é o fundador do WikiLeaks, que revelou ao mundo uma série de documentos e comunicações confidenciais do governo norte-americano, e está foragido na Embaixada do Equador em Londres.

– Na Arábia Saudita, cinco pessoas foram acusadas pela promotoria de assassinato do jornalista Jamal Khashoggi e podem ter pena de morte anunciada. Circula uma gravação de áudio que indicaria envolvimento do príncipe saudita no caso.

– Já são 631 pessoas desaparecidas no incêndio na Califórnia.

O post Notas internacionais (por Ana Prestes) 16/11/18 apareceu primeiro em O Cafezinho.


Fonte: http://blogoosfero.cc/anaprestes/blog/notas-internacionais-por-ana-prestes-161118